Entrar
(
Millones de Letras de canciones y videos
Millones de Letras de canciones y videos

Sou Under

É underground no ar e eu quero ver tu segurar!
É a voz da rua, tocando em todo lugar.
Fazendo tu chapar, tu te apavorar.
Depois de ouvir um rap, vagabundo diz: baaaaah...
Poooooorra! essa fita é muito looouca!
É por amor mas eu quero ver as ooonça!
Sem tirar onda! não vem com papo troxa.
E falador, por favor, cala booooca!
Se a raça está na area, os lóque não tromba.
Porque isso é o rap, não é bonde da stronda!
A rádio não toca, a mídia não gosta.
Só porque o meu rap não fala de cocota.
Mentes idiotas dizem que rap é do crime,
Nós nem damos bola. quem é segue firme.
Muita treta, vish... em cima do beat.
Fazendo os playboy, tudo, ter chilique!


Guardem suas correntes, escondam seus relógios.
Aquí é underground! trilha sonora do ódio!
Salve o hip-hop! isso eh pelos nossos.
Se o rap quer medalha, eu vou botar ele no podium.
Junto com o graffiti, junto com o break...
E pra fechar com chave de ouro, junto com o skate!
É quente! o nosso forte é o apoio no esporte...
Para os pivetes virarem homem ao invés de lóque!
Sem camera e sem corte. sem luz, sem olofote.
Sempre contando com a fé, nunca com a sorte!
Avoadão nos corre! vencedor tipo são jorge.
Fazendo os pit-bull, tudo, virar bunda-mole!
Aterrorizante no bang com minha gangue.
Fazendo as tiazinhas morrer de derrame.
Pegada de elefante! pesadão tipo mastodonte!
Na selva eu não sou leão, sou king-kong!


É punk! sonho mais alto que gigante.
Não desacredita, eu só preciso de uma chance!
Sou under! não tenho hummer e nem porsche...
Mas tenho pés, vou no embalo do meu skateboard!
Sou hardcore até a morte, isso é mil grau.
É rapnacional do começo até o final.
Os moleques até tenta mas não consegue ser igual.
Malokero de verdade tem estilo original!
É o som das ruas, a voz dos excluídos!
Chamados de manos, julgados de bandidos...
Que o povo fala mal pelo jeito que me visto.
Mas ai doutor! sou melhor do que o teu filho!
Porque eu não estou com branca, cheirando lá no parque.
E nem estou na boate, enxendo o cú de conhaque!
Não fumo maconha andando pela night...
E mesmo assim eu sou bandido, só porque uso extra-large?


Então, foda-se! foda-se a sociedade...
Que vê o hip-hop como marginilidade.
Mas, a gente segue forte! firme na humildade,
Enquanto eles queimam na fogueira das vaidades!
Meus manos estão na luta. lutando como eu luto.
Isso é o rap gaúcho! os lóque entra em parafuso!
Direto de rio grande, praia do cassino.
Grita ai quem está comigo! é a raça vagabundo!


Fuente: www.musicafusion.com


  Esta canción               
  Este artista                 
  MusicaFusion.com   

Enlace para compartir:


Enlace HTML para tu website:


Reportar Contenido