Entrar
(
Millones de Letras de canciones y videos
Millones de Letras de canciones y videos

Nóia, Paranóia

Moleque fumava erva noite e día sem parar
O cheiro invade a casa e se espalha pelo ar
Seu pai o achava um inútil
Ele era vagabundo e não queria trabalhar


Ele escondia uma arma dentro do armário
A empregada viu e contou para seu pai
Que imediatamente, o expulsou de casa
Dizendo que ali ele não dormia mais


Nóia, paranóia
Moleque doido, só pensa em coisa errada
Nóia, paranóia
Moleque doido, só pensa em chapar


Ele ficou na rua com sua gangue do mal
Espalhando medo e pixando a capital
Ele só andava invocado
Andava com a mão armada, tinha medo de morrer.


Mas um certo día ele veio a pirar
E na roleta russa ele foi se matar
Com um tiro bem atrás, na nuca
O coitado foi tão cedo, pobrezinho do menino.


Fuente del lyric: www.musicafusion.com


  Esta canción               
  Este artista                 

Reportar Contenido
publicidad